Ataque químico na Síria : Mais uma provocação orquestrada ?

27-08-2013 17:40

O recente ataque químico na Síria levanta cada vez mais suspeitas de ter sido outra operação de falsa bandeira orquestrada pelos EUA e seus aliados. O objetivo parece ser claro: arranjar um pretexto para iniciar uma ofensiva militar contra a Síria, um dos obstáculos principais, juntamente com o Irão, à estratégia americana de dominação do médio oriente.

No vídeo seguinte Alex Jones da Infowars defende que as palavras do Secretário de Estado americano John Kerry, um membro da influente sociedade secreta Skull and Bones, escondem o facto de ser o próprio governo americano quem controla os rebeldes na Síria que foram por diversas vezes apanhados a encenar ataques químicos. Alex Jones também explica como ao longo da história este tipo de provocações, ataques de falsa bandeira, têm sido usados para iniciar guerras: 

http://www.youtube.com/watch?v=UwZ5B7dPRfA

Por outro lado, segundo a Infowars, o governo americano pode estar a sabotar as investigações da ONU ao ataque químico na Síria o que é compreensível tendo em conta que, como foi divulgado pela insuspeita BBC britânica, a ONU tinha investigado ocorrências semelhantes na Síria concluindo pela existência de fortes indícios da utilização de armas químicas por parte dos rebeldes que combatem o regime de AssadCuriosamente os inspetores da ONU estão autorizados a determinar se o ataque químico foi realizado e não quem o realizou.

Também é interessante que, de acordo com o respeitado jornalista americano Glenn Greenwald, os neoconservadores dos EUA (Dick Cheney, Don Rumsfeld, Paul Wolfowitz e outros dos autores do  Projeto para um Novo Século AmericanoProject for the New American Century, PNAC) tinham desde a década de 90 um plano para derrubar sucessivamente o Iraque, Síria, Líbano, Líbia, Somália, Sudão e Irão

 

 

 

www.wearechangeportugal.org www.informaçãoincorrecta.com