Bombista de Boston: vítima de controlo mental ?

16-12-2013 14:05
 
Paul Joseph Watson
Infowars.com
16 Dezembro, 2013
"O suspeito do ataque na maratona de Boston Tamerlan Tsarnaev acreditava ser uma vítima de controlo da mente, de acordo com os resultados de uma investigação de 5 meses do jornal Boston Globe.
Tsarnaev, que morreu num tiroteio com a polícia quatro dias depois de alegadamente ter levado a cabo o ataque bombista com o seu irmão Dzhokhar, tinha, de acordo com amigos da família, "alguma forma de esquizofrenia". A mãe afirmou que Tsarnaev “sentia como se existissem duas pessoas dentro de si.”

            Imagem: Tamerlan Tsarnaev

“Ele acreditava em controlo da mente Majestic , que é uma maneira de fragmentar a personalidade de uma pessoa criando uma personalidade alternativa com a qual tem que coexistir”.  Donald Larking,de 67 anos de idade, que frequentou uma mesquita de Boston com Tamerlan,  disse ao jornal Globe . “Pode ser dado um sinal, uma frase ou um gesto, e fazer com que a personalidade alternativa execute determinadas ações. Tamerlan pensava que alguém lhe poderia ter feito isso.”
A ligação entre alegações de controlo da mente e atos violentos como assassinatos políticos ou ataques terroristas é um tema recorrente em numerosos casos conhecidos.
O assassino do cinema de Aurora James Holmes disse que tinha sido “programado” para executar o massacre por um psicólogo “maléfico”, de acordo com um alegado colega . Steven Unruh afirma que Holmes lhe tinha dito que “se sentia como se estivesse num videojogo” durante o tiroteio e que tinha sido sujeito a uma lavagem cerebral com a ajuda de uma técnica conhecida como programação neurolinguística ( PNL ou NLP: "neuro-linguistic programming" em inglês).
As semelhanças entre James Holmes e outra alegada vítima de controlo da mente  – Sirhan Sirhan, o assassino de Robert Kennedy - são espantosas.
O jornal britânico London Independent reportou em 2005, que as evidências indicavam que Sirhan era um "Manchurian candidate", (NT - "Enviado da Manchúria". Este termo provém do filme de 1962 com o mesmo nome. O personagem principal é um oficial americano que sofreu lavagem cerebral por militares russos e chineses e se transforma num assassino por ação de um determinado sinal), uma vítima de controlo da mente que serviu como bode expiatório para o crime. Sirhan foi descrito por testemunhas como estando em estado de transe quando puxou do gatilho.
Larry Teeter, o advogado de Sirhan Sirhan afirmou que “ De maneira alguma Sirhan Sirhan matou Kennedy,” … Ele foi o bode expiatório. A sua função era ser apanhado enquanto o atirador fugia. [...] Ele não tinha consciência do que estava a acontecer – foi o autêntico enviado da Manchúria.”
O uso de técnicas de controlo mental para criar assassinos é um facto histórico documentado. MKULTRA era o nome de código de um projecto secreto e ilegal da CIA, controlado pelo Office of Scientific Intelligence que foi exposto em 1975 devido às investigações do Church Committee e da Comissão Rockefeller. 
Victor Marchetti, um veterano com 14 anos de serviço na CIA, insiste que o programa de controlo mental continua ativo e que nunca chegou a ser abandonado.
De acordo com os seus advogados, Sirhan Sirhan “foi um participante involuntário nos crimes pois foi sujeito a técnicas sofisticadas de programação hipnótica e de implantação de memórias, que o tornaram incapaz de controlar conscientemente os seus pensamentos e ações quando os crimes foram cometidos," e serviu apenas para desviar as atenções do verdadeiro assassino.
Jared Lee Loughner, o atirador que alvejou a Congressista Gabrielle Giffords e matou outras seis pessoas, era também obcecado pelo controlo da mente.
Será que os irmãos Tsarnaev sofreram lavagem cerebral para levar a cabo os ataques na maratona de Boston? Esta é uma hipótese praticamente impossível de provar, mas explicaria um grande número de contradições extraordinárias deste caso, incluindo o facto de  os irmãos aparentemente gritarem "Nós não o fizemos !" durante o tiroteio com a polícia.
A tia de Tamerlan Tsarnaev afirma que as imagens vídeo que surgiram da polícia a prender um homem nú sem ferimentos mostravam o seu sobrinho, contradizendo a narrativa oficial que Tsarnaev tinha ficado gravemente ferido num tiroteio e sugerem que Tsarnaev pode ter sido morto quando estava detido.
De acordo com a mãe de Tsarnaev, o FBI “controlava todos os seus passos.” Mais tarde foi confirmado que o FBI e a CIA tinham incluído os irmãos Tsarnaev numa lista de potenciais terroristas no final de 2011."

 

Fontehttp://www.infowars.com/boston-bomber-believed-he-was-a-victim-of-mind-control/

 

www.wearechangeportugal.org www.informaçãoincorrecta.com