Chefias militares despedidas após incidente nuclear nos EUA

12-10-2013 14:19

Dois comandantes militares de topo dos EUA foram despedidos após um delator ter denunciado a transferência secreta de armas nucleares da base militar de Dyess no Texas para a Carolina do Sul.

De acordo com o Daily Mail a ordem de despedimento do número dois da hierarquia militar das armas nucleares nos EUA foi dada precisamente no mesmo dia em que as armas atómicas foram transferidas.

O governo dos EUA não queria que estes despedimentos fossem divulgados publicamente e foi uma fonte anónima governamental que revelou esta informação à Associated Press.

Estas informações sugerem que o governo americano tinha algo a esconder e, face às afirmações do senador Lindsay Graham sobre a ameaça de um ataque terrorista nuclear na Carolina do Sul, levantam a suspeita que a transferência secreta de armas nucleares teria como objetivo a preparação de um ataque de falsa bandeira de enormes dimensões, que serviria como pretexto para a invasão da Síria. 

Na sequência dos despedimentos foi empossado um novo comandante militar, Jack Weinstein, da Força Aérea. 

A informação da transferência secreta de armas nucleares nos EUA foi amplamente divulgada no mundo alternativo e surgiu também no programa The Truthseeker do canal televisivo estatal russo Russia Today (RT). Como o Revolução Final salientou, é possível que esta divulgação tenha impedido, ou pelo menos adiado, um hipotético "11 de Setembro nuclear" que teria consequências inimagináveis para a humanidade.

FONTEShttp://www.infowars.com/missing-nuke-investigation-special-report/   e   http://www.storyleak.com/top-nuke-commanders-fired-following-missing-nuke-report/

www.wearechangeportugal.org www.informaçãoincorrecta.com